Minhas Imagens

Minhas Imagens
Sol dos Orixás

sábado, 7 de setembro de 2013

Os homens que fizeram a independência

Emília Viotti da Costa.
Coroação de D. Pedro I"  (1828) é uma das famosas aquarelas do pintor francês Jean-Baptiste Debret, que compõem o livro Viagem Pitoresca e Histórica ao Brasil, considerado por alguns autores a mais rica revelação feita sobre o comportamento e o modo de ser das diversas classes sociais brasileiras da época.
A biografia dos homens que dirigiram o movimento pela independência do Brasil confirma que representavam as categorias mais importantes da sociedade. Nem todos eram brasileiros de nascimento. Alguns tinham ligações com a Corte de D. João VI. Sua formação se fizera em Portugal. Eram em sua maioria homens de mais de cinqüenta anos. Estavam empenhados em manter a ordem, evitar a anarquia e combater os “excessos do povo”.
Para estes homens, representantes das categorias dominantes, o principal objetivo era organizar o Estado sem colocar em risco o domínio econômico e social. Estavam interessados em manter a estrutura da produção baseada no trabalho escravo, destinada à exportação de produtos tropicais para o mercado europeu.
A independência realizada pelas categorias dominantes tinha como único objetivo preservar a ordem e romper o sistema colonial somente no que ele significava de restrição à liberdade de comércio e à autonomia administrativa.
A aparência liberal construída pela elite ocultava a miséria e a escravidão da maioria dos habitantes do país. Conquistar a verdadeira independência seria tarefa das  futuras gerações.


Fonte:
Costa, Emília Viotti da. Introdução ao estudo da emancipação política. In Carlos Guilherme Mota). (Org.). Brasil em perspectiva. Difel, Rio de Janeiro – São Paulo, 1978. p. 121-5, (texto adaptado).

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário